terça-feira, 10 de abril de 2012

The Client List 1x01: Pilot


Um novo conceito em casa de massagem.



Se você aí é fã de Jennifer Love Hewitt e esperava o retorno dela à TV desde o fim daquela série que tinha fantasmas sussurrantes, a espera acabou. A atriz está de volta em The Client List, nova produção do canal My Lifetime, que mostra uma dona de casa em crise financeira e abandonada pelo marido que vai à luta e faz, digamos assim, justiça (ou dinheiro) com as próprias mãos.

Não. Você não leu errado. Riley Parks, personagem de Hewitt, é uma mãe de dois filhos, prestes a perder o teto em que vive e, por isso, acaba aplicando suas habilidades de massagista em algo mais picante, já que ser a provedora do lar, sozinha, não é nada fácil.

A premissa da série é curiosa (não sei se de um jeito bom), mas falando com total honestidade, a produção é muito ruim. O estranho é que mesmo sabendo que a qualidade está em baixa, em todos os quesitos, inclusive atuação, o resultado é divertido. Fica a impressão inicial de que The Client List é mais uma dessas séries que, de tão ruim, fica boa.

Pelo menos, uma diversão está garantida. Para os meninos temos Hewitt desfilando de lingerie em 50% do tempo e, ao que tudo indica, ela está em boa forma. Para as meninas (e outro tanto de meninos!) há um festival sem fim de homens lindos e descamisados, que seriam os tais “clientes especiais”. Mesmo com um ou outro de visual não aprazível, o maior índice de bons shirtless dos últimos anos está garantido nessa Series Premiere e promete ser um fator recorrente.

A dona da zona, digo, da casa de massagens é Georgia Cummings (Loretta Devine), outra mulher abandonada pelo marido que resolve dar essa forcinha para Riley, que agora só pensa em manter a família unida. Ela até começa jurando que só vai fazer reflexologia, mas como a gorjeta é pouca, as coisas vão evoluindo e, em menos de um mês, Riley está lá, toda trabalhada no cílio postiço para massagear egos e outras “cositas, mas”.

O grande diferencial dos serviços de Riley, contudo, não está em suas mãos de fada, mas na capacidade de ouvir seus clientes reclamando da vida, das esposas e de tudo o mais. O resultado é que ela acaba se tornando uma espécie de massagista do amor, recuperando o casamento dos homens que passam por sua mesa. É de se imaginar que as outras “massagistas” não aprovem esse tipo de concorrência que, além de tudo, mantém os clientes em casa, se massageando com as próprias esposas.

Com o fluxo de caixa em alta, Riley vira uma mulher independente, que ainda sonha com o retorno do marido falido e fujão, ao mesmo tempo em que flerta com Evan (Colin Egglesfield) o cunhadão super prestativo e que fica bastante feliz com o sumiço do irmão, aproveitando para tentar roubar o lugar dele na família. Evan também coloca na cabeça que Riley virou “teúda e manteúda” de um velho rico da cidade, mas logo ele vai descobrir que a coisa pode ser ainda mais picante do que imagina.

Também estão no elenco: Cybill Shepherd, como Linette; Rebecca Field, como Lacey; Naturi Naughton, como Kendra; Alicia Lagano, como Selena e Kathleen York, como Jolene.

P.S* De acordo com o IMDB, The Client List, antes de virar série, era um filme para a TV. Quem não quer conferir essa maravilhosa premissa também em filme?
Comentários
9 Comentários

9 comentários:

Igorvi disse...

Parece boa hein. 

"Para os meninos temos Hewitt desfilando de lingerie em 50% do tempo" AÍ SIM HEIN!

Wagner Ferreira disse...

Sinceramente, a série é um verdadeiro lixo e sem dúvida é uma das coisas mais constragedoras que eu vi recentemente. Não percam tempo com essa naba porque certamente vai flopar.
Mas também, o que eu podia esperar de uma série que traz a Jennifer Love "Huge Tits" como protagonista, não é mesmo?

Vitor Nobre disse...

Já tô vendo suas futuras reviews da série, vai ser só tirando onda kkk vou ver se assisto só p/ vir aqui depois e chorar de rir, igual nas reviews de GG e PLL!

Janaina disse...

Sério que isso é uma série? tava passando terça-feira na Studio Universal, e eu jurava que era um filme pra TV, daqueles bem ruins...

Loretta Devine Television vai DOMINAR a televisão americana!!! Te cuida Oprah!!!

Carla disse...

É verdade. Eu cheguei a ver o filme. Foi um pouco diferente do que mostra na série, mas se tudo fosse igual nao havia necessidade de existir uma serie ne?

Janaina disse...

Ah... não cheguei a lero PS... sorry.

Mozart Herbert disse...

Cara, adorei seu blog, mas tô querendo um favor seu: repostar os episódios de Jack & Jill no Mediafire, já que o Megaupload foi bloqueado :( Vi o post 
http://seriemserie.blogspot.com.br/2009/06/downloads-jack-jill.html e infelizmente todos links não funcionam. Ficaria muito grato se me ajudasse :)

LeuMarktt disse...

Eu vi o filme que por si só já foi um experiência traumática, o pilot está faz algum tempo no pen, mas sempre acabo deixando p/ lá... Enfim eu sei lá pq mas gosto da Hewitt, mas fato é ñ é uma boa atriz...

Gabriel disse...

Wagner

Deixa de ser invejoso. Desesperado para aparecer!
É a 5º maior audiência da tv paga.
A série é ótima e a Jennifer Love atua muito bem!